domingo, 9 de setembro de 2018

The Weavers - Si Me Quieres Escribir


Há já imenso tempo que não actualizo este blog e bem pena tenho de não o fazer! Espero em breve (sejamos sinceros, mais um ano ou dois), conseguir ser mais periódico e regular nas publicações!

Contudo penso que nada melhor para manter a presença que um video dos weavers!

...

Weavers?
Mas quem eram e que tem isto a ver com a Casa de Eulália e com a guerra civil de Espanha!

Os Weavers (Tecelões) foram um quarteto folk americano, surgido em 1948 e composto por Ronnie Gilbert, Lee Hays, Fred Hellerman e Pete Seeger, sendo que já anteriormente Lee Hays e Pete Seeger tinham sido co-fundadores do grupo Almanac Singers, grupo esse que já tinha tido algum activismo politico!
No reportório dos Weavers incluiam-se canções blues, gospel, infantis, laborais e baladas tradicionais.
O estilo deste grupo inspirou o 'folk boom' dos anos 1950 e 1960, fenómeno musical onde entre outros se encontra o Bob Dylan.

No repositório deste grupo inclui-se também a versão do 'Si Me Quieres Escribir' que agora partilho e que vale a pena não só pela música mas também pelo video.




Caso não consigam ver o video no blog, segue o link: The Weavers - Si Me Quieres Escribir

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Não passarão


Não desesperes, Mãe!
O último triunfo é interdito
Aos heróis que o não são.
Lembra-te do teu grito:
Não passarão!

Não passarão!
Só mesmo se parasse o coração
que te bate no peito.
Só mesmo se pudesse haver sentido
Entre o sangue vertido
E o sonho desfeito.

Só mesmo se a raiz bebesse em lodo
De traição e de crime.
Só mesmo se não fosse o mundo todo
Que na tua tragedia se redime.

Não passarão!
Arde a seara, mas dum simples grão
Nasce o trigal de novo.
Morrem filhos e filhas da nação,
Não morre um povo!

Não passarão!
Seja qual for a furia da agressão,
As forças que te querem jugular
Não poderão passar
Sobre a dor infinita desse não
Que a terra inteira ouviu
E repetiu:
Não passarão!

Miguel Torga

terça-feira, 22 de julho de 2014

Na morte de Charlie Haden


Na sexta feira dia 11 morreu, aos 76 anos de idade, Charlie Haden.

Charlie Haden foi um contrabaixista Jazz norte-americano, importante pela sua carreira musical, que teve a particularidade de ter tocado num ambiente informal, no Hot Club de Lisboa com o Carlos Paredes.

Mas foi uma figura também importante pelo sua intervenção política internacional, tendo inclusive feito em 1971, num concerto no festival de Jazz de Cascais, uma intervenção contra a guerra colonial, a cujos movimentos independentistas dedica 'Song for Che' e tentado tocar a Grandola, tendo sido detido pela PIDE!






Para além disso Charlie Haden e a sua Liberation Music Orchestra, evocam, no seu primeiro disco, em 1970, a Guerra Civil de Espanha, sendo isso que aqui evoco, através do filme no qual se podem ouvir 3 musicas da guerra civil espanhola interpretadas com variações jazz pela Liberation Music Orchestra.


sexta-feira, 21 de março de 2014

El tren blindado!


Desta vez não existe relação directa com a musica. Neste post apenas se trata de um poema de intervenção, retirado do 'Romancero de la guerra civil española'


El Tren Blindado

Curvas de retamay piedra,
altos llanos los de Avila,
de polvaredas y vientos,
puño cerrado y metralla,
rotos montes en trinchera,
sierras hendidas, cortadas,
de terraplenes, yt túneles,
taludes y obras de fábrica.

Puesta de sol de aviones
queda alumbrando la rampa
que el trenblindado atraviesa,
aire rojo, verdes llamas.
Truena la locomotora;
el cañon, en sus entrañas.

Un huracán  de explosiones
barre los montes de Avila.

El aire de ardiente pólvora
seca bocas y gargantas;
las baterías del 15
responden a retaguardia.

Ya se acercan los muchachos
del compañero Mangada.

Arellanos y morteros,
bombas Laffite y granadas,
nidos de ametralladoras,
enfilan rocas peladas.
Un huracán de explosiones
barre los montes de Avila.
Ya se acercon los muchachos.

Venid, bravos camaradas!
El tren blindado atraviesa
los montes y las barrancas,
el tren blindado conquista
para los pobres de España.

Afuera turbios negocios,
hambre, miserias y lagrimas!
Morid, traidores fascistas,
el tren blindado os aplasta!
Curvas de retama y piedra,
altos llanos los de Avila,
de trabajo y alegria
veréis florecer España
y en letras de acero un
Vivan las Milicias Ferroviarias!

            José Herrera Petere

sábado, 15 de março de 2014

AguaViva


Tendo em conta o tema do meu blog e a minha idade ninguém diria que aqui pudesse relatar uma experiência própria! Mas posso!

No entanto, antes de a relatar preciso de mencionar algumas coisas!

Os AguaViva, foram um grupo musical que surgiu em Espanha nos anos 70 e que musicou muitos poemas de muitos poetas antifascistas e que teve uma grande importância revolucionária, de que aqui partilho algumas músicas!










E depois destes videos cuja sequência me pareceu lógica conto a história,
com piada pelo que tem de caricato e triste pela ignorância que evidencia!

Aqui há uns anos não se encontrava nada dos Aguaviva em Portugal, agora ainda vai aparecendo, mas numas férias em Barcelona fui a uma fnac, pensando que aí encontraria álbuns dos Aguaviva que não encontrava cá e a resposta foi:
                                     - Não conheço esse DJ!

Sinceramente não sei se é de rir ou de chorar!

Ri-me com a situação, mas lamentei a ignorância!


Na morte de Paco de Lucia


Ainda que este post possa ser tardio e não estar diretamente relacionado ao tema do blog, lembrar a cultura de um povo é sempre uma forma de afirmação e de combate à sua opressão e Paco de Lucia foi dos que muito contribuíram para a divulgação da cultura do povo Espanhol, em especial da cultura Flamenca, e nesse sentido aqui venho publicar três videos!
                                                                 
                                                    Concierto Aranguez - Joaquin Rodrigo

                                                               
                                           Danza ritual del fuego- Manuel de Falla


                                             Paco de Lucia





sábado, 8 de março de 2014

Às brigadas Internacionais!


Tenho o blog há tantos anos... e tanto tempo sem escrever nada! De repente escrevi tanto!

E revendo o filme que publiquei a proposito do falecimento de Pete Seeger, não resisto a publicar mais este filme